Reajuste de Preços


Aos nossos clientes, parceiros
e colaboradores.

O que mais nos motiva a escrever de
forma aberta àqueles que seguem nessa
jornada com a gente, é dividirmos os
bastidores do universo Escudero & Co.
Hoje vamos falar dos desafios dos
últimos tempos, da escassez de
matérias-primas e também de
algumas vitórias.

Em 2019 ganhamos muito espaço
e reconhecimento e entramos em 2020
com muitos planos. Com a pandemia
o varejo de moda foi um dos setores
mais afetados. Tivemos que nos
reinventar, esquecer dos sonhos,
mudar nossos indicadores internos
e focar em nos manter em pé.
Sempre compartilhei do pensamento
que uma empresa precisa crescer
para não morrer e isso acontece,
pois, a inflação faz com que todos os
custos subam tornando a estrutura mais
cara, portanto só o crescimento de
uma empresa permite que ela aguente
reajustes sem perder a capacidade
de investimentos.

Apesar de tudo, um furacão sempre
pode trazer nele novas sementes
para semear a terra. A pandemia trouxe,
dentre diversas transformações,
uma maior consciência no ato de
consumir, mostrando que temos
em mãos fatores de contribuição
para o nosso desenvolvimento social.


Quando a Escudero ainda era um embrião
e funcionava na mesa de jantar da
minha mãe, compreendemos que
podíamos gerar mais empregos ao nosso
país optando por ter um produto feito
no Brasil com matérias-primas
brasileiras. O 100% feito no Brasil, que
é um dos pilares da Escudero desde
sua fundação em 2014, ganhou força
e trouxe um reconhecimento ainda mais
forte daquilo que vai além do
nosso produto.

Abrimos novos mercados, novos estados
descobriram a marca e nosso fluxo de envios
para outros países aumentou, nos trazendo
imenso orgulho em saber que o nosso
produto, é cada vez mais reconhecido

ao redor do globo. Vamos continuar
comprovando ao mundo que temos design,
qualidade e propósito 100% brasileiros.

Mas com a retomada, veio a escassez
de material e a dificuldade de produção.
Mais uma vez enfrentamos grandes
desafios em torno do nosso produto

e também fruto dos desajustes da
crise mundial vieram as altas seguidas
no preços de todos os insumos de
fabricação. A alta valorização do dólar
aumenta ainda mais o preço de
matérias-primas como o couro
(54% de aumento), o algodão ou ouro
que banha os nossos metais.

Nós seguramos o máximo que podíamos,
mas mais um reajuste de preços em
um mesmo ano infelizmente se tornou
uma realidade inevitável
para mantermos
ativa e saudável a nossa cadeia produtiva.
Para quem nos acompanha há mais
tempo sabe que todo início de ano, informamos
com antecedência do reajuste de preços
em nossos produtos para sermos
transparentes e não deixar com que nossos
clientes sejam pegos de surpresa.

Por último, mas não menos importante
gostaríamos de agradecer e honrar
todos os nossos clientes e convidá-los a
cada vez mais se aproximarem de nós,
compartilhando as suas experiências
e se comunicando conosco. E celebrar
nosso time de escritório e lojas, que está
cada vez maior e vem batalhando e
semeando os propósitos da Escudero
por aí com dedicação e carinho.

Muito obrigado a todos.

Renato Pereira.
CEO Escudero & Co



Compartilhar este post

Deixe uma resposta